Afiadas

Cinco amigas cheias de criatividade e pontos de vista diferentes.

Bechdel Test

btest

Você já ouviu falar do Teste de Bechdel (Bechdel Test)? Às vezes ele é chamado de Mo Movie Measure ou Bechdel Rule.

O teste pode ser aplicado em qualquer obra de ficção, mas é comumente realizado em filmes. É bem simples. Um filme é aprovado no Teste de Bechdel se ele reúne três simples características:

  • Ter, no mínimo, duas mulheres com nomes próprios;
  • Ter, no mínimo, uma cena onde essas duas mulheres conversam; e
  • O assunto de referida conversa ser sobre qualquer assunto exceto um homem.

btest 2

Quando eu ouvi falar desse teste eu imaginei que somente filmes de ação bobos não fossem passar na prova. Mas eu estava errada. A lista de filmes é enorme! Não assisti todos os filmes, mas os que eu já vi – e When Harry Met Sally eu não só assisti como é um dos meus filmes favoritos – de fato não passariam na prova acima.

A ideia do Teste de Bechdel é mostrar que existe um problema sistêmico em nossa sociedade, qual seja, o fato da indústria do entretenimento investir predominantemente em filmes cujo foco são homens. O intuito do teste não é avaliar se um filme é feminista ou não (e lembro que a definição de feminismo é apenas que homens e mulheres devem ter direitos iguais), ou mesmo se o filme é interessante ou não, mas apenas averiguar se há personagens mulheres fazendo algo que não seja ligado a um homem.

Como de costume, encaro testes absolutos com muito ceticismo. Na minha experiência, critérios engessados raramente levam a conclusões inteligentes e, quando resultam, abafam a criatividade e simplificam algo que é rico em complexidade. Assim, tenho várias perguntas sobre o tal teste. E se essas duas mulheres (com nomes) estiverem conversando sobre um homem, mas, no caso, as duas mulheres forem médicas, o homem for um paciente delas e o tópico da conversa for o diagnóstico do paciente-homem? E se o tópico da conversa for que uma delas quer mudar de sexo e virar um homem? Ou que tal um filme onde o tema é o feminismo mas que só tenha uma mulher (poderia existir num filme onde o cenário fosse uma prisão masculina, por exemplo, ou um filme de guerra que tratasse o grave problema de estupros no exército)? Será que esses filmes passariam no teste? E, caso negativo, será que a Bechdel os daria uma menção honrosa como prêmio de consolação? Enfim, como todo teste, há muitas nuances a explorar e a perfeição não só não existe, como não é a meta.

Apesar do Teste de Bechdel ter sido criado em 1985, ele ganhou grande notoriedade nesse século. O que, na minha opinião, é muito bacana. Talvez o teste seja simplista e talvez haja formas melhores de avançar a causa feminista, mas acho que a simples ideia de existir um termômetro – ainda que imperfeito – um passo à direção certa.

Para quem tiver curiosidade, segue a lista de alguns filmes que não passaram no Teste de Bechdel:

The Dark Knight

District 9

Slumdog Millionaire

Terminator Salvation

GI Joe

Shrek

Watchmen

Bourne Supremacy

Bourne Identity

Transformers

Bruno

Hackers

Ghostbusters

The Big Lebowski

Wall-E

Wanted

Ocean’s Twelve

Clerks

Pirates of the Caribbean 1, 2 and 3

Austin Powers 1, 2 and 3

Men in Black

Fight Club

The Fifth Element

The Princess Bride

Hellboy 2

Milk

The Wedding Singer

Shawshank Redemption

Reservoir Dogs

Point Break

Quantum of Solace 007

Indiana Jones

Alien 3

Lord of the Rings 1, 2 and 3

Ferris Bueller’s Day Off

The Truman Show

From Dusk till Dawn

Trainspotting

Mission Impossible

Braveheart

Toy Story

Gladiator

X Men

Wolverine

When Harry Met Sally

Back to the Future 1, 2 and 3

Tomb Raider

Pulp Fiction

Interview with the Vampire

Seven

Home Alone

Up

Escrito e publicado por Fernanda Cecília

***Se você possui os direitos autorais sobre qualquer imagem e deseja que elas sejam removidas deste blog, por favor entre em contato.***

Anúncios

2 comentários em “Bechdel Test

  1. Letícia
    25 de fevereiro de 2015

    Realmente, o teste é um tanto quanto simplista. Além das observações que você mencionou, há espaço para uma pluralidade de filmes. O problema não é ter um ou vários filmes com protagonistas masculinos ou focados na história de um homem. Como fazer um filme sobre Alan Turing e se preocupar em colocar duas mulheres conversando sore um assunto que não seja um homem?
    O cerne da questão é o desequilíbrio entre filmes protagonizados por homens e filmes protagonizados por mulheres. Há muito mais biografias sobre homens do que sobre mulheres. Não espero que em um filme sobre a Rainha Elizabeth haja um diálogo entre dois homens que não seja sobre ela. Pode acontecer, ok, mas se não acontecer não é um problema.
    De qualquer forma, o teste é válido para obras mais simples ou focadas parra crianças. Nesse último caso, como elas estão informação, é bom que vejam que mulheres conversam e interagem entre si sobre os mais diversos assuntos, e não apenas sobre o príncipe encantado.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Letícia
    25 de fevereiro de 2015

    Correção:
    elas estão em formação

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 25 de fevereiro de 2015 por em Ponto de Vista.
%d blogueiros gostam disto: