Afiadas

Cinco amigas cheias de criatividade e pontos de vista diferentes.

Seu Marido, Sua Família

Wedding rings

Tudo começou quando uma amiga fez algo que me deixou muito chateada. As pessoas ficaram sabendo e me ligaram em solidariedade. Num desses desabafos, falei:

– O que me dói é que é eu gostava muito dela. Éramos próximas. Para você ter ideia, ela passou o último réveillon comigo numa festa super íntima, onde só havia minha família e amigos muito, mais muito próximos.

Minha amiga (essa que estava ouvindo o desabafo) ficou confusa e respondeu:

– Mas eu vi foto dessa festa. Sua família não estava lá, estava?

Eu respondi que é claro que estava. Meu marido estava lá. Meu marido é minha família.

Não foi um caso isolado. Meses depois, durante um almoço com uma amiga mais do que querida, ouvi ela comentar:

– Estou arrasada porque minha família inteira viajou e eu fiquei aqui!

Eu não sabia que ela estava em casa sozinha. Fiquei triste por ela porque sei que ela é uma pessoa que gosta de companhia e fiz questão de falar:

– Que chato, amiga. É muito ruim ficar em casa sem mais ninguém.

– Ué, mas sozinha eu não estou. O Cláudio está lá.

Cláudio é o marido dela. Imaginei que o comentário anterior tinha sido um exagero e brinquei:

– Sua exagerada! Então, não foi sua família inteira que viajou.

– Claro que foi!

– Mas seu marido está aqui!

– Ah, mas não conta.

– Mas seu marido não é sua família?

– Claro que é, mas, ah, sei lá, é diferente.

Diferente é mesmo. Maridos são a única família que podemos escolher. Não escolhemos nossos pais, nossos filhos, nossos irmãos, nossos sobrinhos, tios e tias, cunhados e cunhadas. Mas escolhemos nossos maridos. Assim como eles escolhem suas mulheres. Nosso cônjuge é, portanto, a família mais importante que temos.

A impressão que eu tenho é que as pessoas reconhecem que constituíram família quando têm filhos. Com a chegada dos pequenos, já ouvi de muita gente, “antes nós éramos um casal, agora somos uma família”. Só que a realidade é que esse casal já era uma família antes de ter um bebê.

Eu deixo bem claro: minha família começa com meu marido.

Isso não significa que ela termine com ele. Deus me abençoou ao me dar um filho perfeito, pais que me amam, a melhor irmã do mundo, uma avó que de tão incrível já até ganhou post, uma sogra ostentação, uma afilhada encantadora, primos maravilhosos, entre muitos outros parentes. Mas, repito, minha família começa com meu marido. Assim como a dele começa comigo.

Muita gente diz “família em primeiro lugar” e “minha família é minha prioridade”. Me pergunto se essas pessoas se tocam que, se família é prioritário, então isso significa que o casamento delas é prioridade.

Certa vez, dividi essa minha forma de pensar com uma amiga e ela falou que concordava comigo, mas que muita gente a achava submissa por isso. Eu quase ri porque essa minha amiga não tem NADA de submissa. E quero ser categórica: não estou dizendo que apenas a mulher deve priorizar marido. Estou dizendo que AMBOS devem se priorizar.

Sempre dizem que não existe receita para um casamento feliz e duradouro, mas eu tenho para mim que encarar seu marido (ou sua mulher) como sua família é um ingrediente fundamental nessa receita não existente.

Viva as famílias!

Escrito e publicado por Fernanda Cecília

***Se você possui os direitos autorais sobre qualquer imagem e deseja que elas sejam removidas deste blog, por favor entre em contato.***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 3 de dezembro de 2014 por em Ponto de Vista.
%d blogueiros gostam disto: