Afiadas

Cinco amigas cheias de criatividade e pontos de vista diferentes.

Sangue

Eu nunca tinha doado sangue na minha vida, pois achava a maior “onda” ter menos de 50kg e, por isso, não poder fazê-lo. Aliás, a cena mais próxima de doação de sangue que vi, foi em um filme do Almodóvar, quando o personagem principal diz que doar sangue está na moda por conta da quantidade de vampiros no cinema!

Domingo passado, no entanto, a realidade da doação de sangue, do que é, como funciona, e todas as dificuldades que envolvem esse assunto, assustaram a todos na minha família.

Acompanhando um familiar em uma emergência, com informações truncadas, fomos avisados pelo pronto atendimento que era preciso, urgentemente, fazer uma transfusão de sangue, que requeria o tipo O+, ou pelo menos O-.

 

sangue3

A partir desse momento, todos se mobilizaram numa correria sem fim, revirando seus documentos e antigos exames, para confirmar o tipo sanguíneo, além de convocar todos os parentes e amigos mais próximos para fazerem o mesmo.

Achamos que ficaríamos sentadinhos, um ao lado do outro, feito um filme de ficção, passando o tal sangue requerido com urgência! Recuperando a lucidez, começamos a perceber que aquilo era no mínimo estranho, estávamos em uma emergência e o tal tipo é comum entre os mortais (não sei entre os vampiros!). Até que alguém resolveu questionar o médico, e veio a explicação: “Na verdade ninguém poderia doar sangue naquele momento, era domingo, e no domingo não tem nenhum coletor de sangue. Eles estavam buscando no banco de sangue o que existia de compatível, mas só havia um saco, eram necessários dois, e esse segundo estava reservado para uma cirurgia…”

Como assim ninguém pode doar sangue no domingo? Existe alguma religião que proíba ou é o ministério público? (ou é o dia reservado para os vampiros do cinema?) Por acaso não existem emergências no domingo? Algum organismo pode ficar esperando até a segunda? Como se faz para informar o corpo que aquele não é um bom dia para precisar de sangue, porque esse fornecedor está fechado!!!!

Na verdade, também não adiantaria, para o mesmo destinatário, doar na segunda, esse sangue ainda seria analisado durante dois dias, para verificação se é realmente um “sangue bom” e, só depois, aquele saco irá para o banco.

 

Achamos ótimo que o sangue fosse analisado minuciosamente, pois de nada adiantaria remendar uma doença e arrumar outra muito pior.

 

Procedimentos concluídos, o sangue foi encontrado, feita a transfusão, antes da fatídica segunda-feira. Agradecemos a todos que se dispuseram, e tomamos o assunto por resolvido.

Não, o assunto não foi resolvido.

Toda vez que uma pessoa recebe sangue, ela deve compensar, não ela mesma, é claro, mas alguém deve repor tudo àquilo que foi gasto, para manter o estoque.

Parece simples, você chega num local coletor e avisa que foi doar em razão do fulano, certo? Errado. Ao chegar, é preciso verificar se o local onde você se dirigiu para doar recebe sangue nominal para hospital particular ou hospital público. Porque cada coletor tem uma prioridade diferente (como se a doença escolhesse).

Então, se o objetivo com a doação for compensar o sangue recebido por uma pessoa querida ou conhecida, é necessário ir diretamente num coletor que irá receber o sangue nominal e com a informação correta do hospital onde aquela pessoa “gastou” o sangue. Caso contrário você estará fazendo um gesto muito bonito, mas não resolverá o problema de quem está devendo o sangue.

Mas não se iluda, o sangue será cobrado daquela pessoa gota a gota, com ligações e quase ameaças (para os mais crédulos de dar o endereço para os vampiros do filme!).

Não que não seja justo, claro que é correta a compensação, mas, de certo modo, inibe que as pessoas que estão passando por uma provação, doem sangue por altruísmo, porque, infelizmente, será por exigência, já que não se sabe quando o adoentado precisará outra vez, e ninguém quer “desperdiçar” uma gota de sangue com um estranho, quando uma pessoa amada pode estar correndo risco.

Essa relação quase “comercial” faz parecer que, um dia, os bancos de sangue terão os pacotes com nome a quem se destinam???? Será????

Claro que existem, e graças a Deus, pessoas que doam sangue apenas por doar, sem nenhuma relação com a obrigação de fazê-lo.

Quanto ao meu sangue, que não é compatível, está, provavelmente, aguardando a análise.

sangue2

Abaixo alguns links úteis para entender mais sobre doação de sangue.

 

http://www.hemorio.rj.gov.br/

http://www.santacasasp.org.br/portal/site/doe-sangue/doacao

http://www.bancodesanguedasantacasa.com.br/

 

Didi Vasconcelos

 

***Se você possui os direitos autorais sobre qualquer imagem e deseja que elas sejam removidas deste blog, por favor entre em contato.***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 21 de novembro de 2014 por em Desabafo.
%d blogueiros gostam disto: