Afiadas

Cinco amigas cheias de criatividade e pontos de vista diferentes.

Dicas Rápidas Sobre Espumantes

espumante 2

Quando a Fernanda Cecília deu essa dica aqui, recebemos um pedido com sugestões de espumantes para o dia a dia. Estamos preparando com muito cuidado e carinho esse post e, em breve, ele irá ao ar completinho.

Até lá, existem algumas diquinhas rápidas que podem ajudar na escolha do espumante:

  • Os espumantes brasileiros possuem um bom custo/benefício. Se você está a procura de algo mais barato seja para o dia a dia, seja para uma festa, você encontrará opções muito interessantes nacionais. Não se iluda com os Argentinos, pode até haver muito marketing envolvido, mas a verdade é que nessa comparação, como no futebol, nós ganhamos.
  • Existem dois métodos de fabricação: Charmat e Champenoise. Geralmente, os espumantes feito pelo método Champenoise (que algumas vinícolas chamam de tradicional) são melhores, pois uma parte importante da fermentação acontece dentro da própria garrafa. Mas essa não é uma regra absoluta, se formos comparar espumantes de uvas diferentes e de vinícolas diferentes, uma produção charmat pode ser melhor que uma champenoise. Simplificando: em uma mesma casa e/ou de uma mesma uva, os espumantes feitos pelo método champenoise tendem a ser melhores que aqueles feitos pelo método charmat. Ah! Essa informação consta no rótulo.
  • A uva da qual é feito o espumante altera muito o seu sabor, e só experimentando para você saber qual é a sua preferência. Os espumantes feitos só de chardonnay, também chamados de Blanc de Blancs, são considerados os melhores, o que não significa que você não prefira um corte de chardonnay com pinot noir, por exemplo. Mas uma dica é fundamental: espumante de uva Moscatel é um vinho doce e só deve ser servido ao final da refeição, à semelhança de um digestivo, ou para acompanhar a sobremesa.
  • O espumante também é um vinho. Portanto, ele substitui o vinho branco e/ou rosé em uma recepção. Se você for dar uma festa ou receber amigos em casa, sirva um espumante e um vinho tinto. É desnecessário servir um espumante e um vinho branco, salvo se for um jantar harmonizado prato a prato. E se você tiver alguma opção de carne vermelha ou massa com molho forte, sirva um vinho tinto também, pois esses pratos acabam com o paladar do espumante.

Espero ter ajudado!

Escrito e publicado por Letícia

***Se você possui os direitos autorais sobre qualquer imagem e deseja que elas sejam removidas deste blog, por favor entre em contato.***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 11 de setembro de 2014 por em Dica Afiada.
%d blogueiros gostam disto: