Afiadas

Cinco amigas cheias de criatividade e pontos de vista diferentes.

Namorar

Namorar… Não há coisa mais gostosa do que namorar. Mas uma pergunta curiosa atiça os meus pensamentos: Como eu posso explicar a alguém o que é namorar? Passei muito tempo pensando em qual seria a melhor maneira de definir um namoro. Peguei o dicionário, mas não me satisfiz com o que estava escrito ali. Cheguei até pensar que não havia definição, simplesmente acontecia naturalmente… Até que minha mente foi tomada por milhares de pensamentos rápidos e, por um estalo, pude perceber que existem muitas pessoas que, talvez, nunca namoraram na vida.

Namorar é muito mais do que andar de mãos dadas no shopping, chamego no cinema, jantar a luz de vela. Namorar não é só compartilhar a sua vida com alguém e acreditar que aquela pessoa lhe ama acima de tudo, apesar de todos os seus defeitos e exaltando suas qualidades. Namorar é saber fazer a mesma pessoa se apaixonar por você todos os dias. É conquistar o mesmo coração infinitas vezes, demonstrando todo o seu amor e superando todos os conflitos.

E por que nem todos têm a chance de experimentar o que é um verdadeiro namoro? Verdadeiro sim, pois hoje em dia há muitos namoros de fachadas: namoricos, namorinhos, namoros para passar o tempo… Amor é doação. E nem todos estão preparados para se doar a alguém incondicionalmente. Infelizmente estamos vivendo a busca do prazer imediato. E muitas vezes, por conflitos bobos, desistimos de um namoro verdadeiro por não achar que esse valha mais a pena. Chegamos ao fim da vida frustrados. A busca pelo prazer sobrepõe-se a sua felicidade. Nem todos querem ceder, e um relacionamento é feito, também, de compreensão. Abrir mão de um bem em troca de um outro melhor. Entretanto, isso é seguido como um risco: afinal, quais são as chances desse relacionamento dar certo? A partir do momento em que você passar a se questionar, ele não está mais sendo verdadeiro. O amor vem dá troca. E essa vontade de se doar nasce instantaneamente ao iniciar o processo de conquista do dono(a) daquele coraçãozinho que você tanto visa.

É, praticamente, mágico. Tudo acontece inesperadamente. Um belo dia você acorda e… Pronto. Sem nem ao menos entender como tudo aconteceu, a paixão invade o seu corpo e lhe domina, de tal maneira, que não é mais você que exerce o controle sobre seus atos. E não adianta lutar contra esse sentimento. Ele é mais forte que você em todos os sentidos. Basta um sorriso da pessoa escolhida para você ganhar o seu dia e se sentir a pessoa mais feliz do mundo. Não são todos que têm a sorte de serem correspondidos nessa paixão. A verdade é que, algumas vezes, você vai acabar se magoando e poderá ter o seu coração despedaçado. Muitas pessoas não querem se envolver num relacionamento sério ou simplesmente não estão vivendo a mesma intensidade da sua paixão.

Se você não está vivendo o seu primeiro amor e já sofreu qualquer tipo de decepção amorosa ou presenciou qualquer tipo de experiência ruim no amor, é natural que traumas vão se instalando, que o medo vá surgindo e a coragem de mergulhar de cabeça em um relacionamento vá diminuindo. Se entregar a uma paixão é como investir na bolsa de valores. Por mais que você analise todos os dados, sempre há uma chance de você não obter o lucro que deseja. Então, o que podemos fazer para soltar as amarras e nos deixarmos levar pelos devaneios do amor? Se você pode senti-lo, simplesmente acredite que o sentimento existe. Nenhum ser humano é autossuficiente o bastante para pode viver sozinho. Precisamos, sim, de alguém ao nosso lado para dividirmos as nossas dúvidas, os nossos medos, as nossas angústias, assim como as nossas alegrias, o nosso sucesso e as nossas realizações. Se não, chegaremos ao fim da vida com um sentimento de ações inacabadas.

No entanto, só acreditar que o sentimento possa existir não basta. Não há amor sem cuidados, sem carinho, sem doação, sem conquista, sem cumplicidade, sem a entrega total, sem dedicação. São duas pessoas caminhando lado a lado, trilhando um único caminho em busca de um bem comum: a felicidade. E vale, sim, a pena correr todos os riscos impostos por um relacionamento. Não estou dizendo que vai ser fácil, mas quando o verdadeiro amor nasce, há um encontro de almas e o verdadeiro sentindo do namoro nasce espontaneamente. A questão agora é: quando aparecer aquela pessoa que vai fazer o seu chão tremer, seu coração disparar e você não sentir mais as suas pernas, você vai correr atrás e fazer de tudo para tê-la ao seu lado ou vai deixar a chance de viver uma linda história de amor passar sem ao menos ter tentado? De repente, você já até deixou essa chance passar, mas nunca é tarde para voltar atrás e recomeçar. Siga o seu coração e seja feliz, acima de tudo. Sempre.

Cyn

***Se você possui os direitos autorais sobre qualquer imagem e deseja que elas sejam removidas deste blog, por favor entre em contato.***

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 13 de agosto de 2014 por em Ponto de Vista.
%d blogueiros gostam disto: